Análise de Marcas Gráficas: Marcas portuguesas de produtos alimentares destinados à exportação

Researcher: Daniel Raposo

Presentation

During the Design Project of a Brand Visual Identity, it is common to do a collection the competitive Brand Marks that exist in a given market.

The grouping of Brad Marks in grids or visual analysis panels is called as competitors map. However, these existing competitors maps don’t go beyond the quantification of the existing graphic components or other quantitative data.

On the other hand, looking at the research problem context, in the Portuguese business reality, the agri-food sector is composed of a majority of SMEs (small and medium-sized enterprises), most of which do not invest in communication and advertising.

The Brand Communication is particularly limited to Brand Marks, label and packaging. And therefore, it makes sense to study Brand Marks as an isolated identity component. The Brand Mark occupies a central place in the brand communication processes and the commercial activity of SMEs, so it seems to us a good starting point for the study of the Brand Mark, particularly as a Brand Mark succeeds in international markets.

The study of the most successful Portuguese Olive Oil Brands, in terms of exports, will allow us to advance in the knowledge about the way in which Brand Marks are understood in external markets and how they are graphically adjusted to different cultural codes.

The project proposes to study and define criteria and parameters of analysis of Brand Marks, improving the components and the structure of the competitors maps subdividing the semiotic components: Semantic, Syntactic and Pragmatic, from which we can define some design principles of Brand Marks.

Apresentação

Nos Projetos de Design de uma Identidade Visual de Marca é frequente que se realize uma recolha de Marcas Gráficas concorrentes, existentes num mercado específico.

Ao agrupamento de Marcas Gráficas em grelhas ou painéis de análise visual chamamos de Mapa de Concorrentes. No entanto, os Mapas dos Concorrentes existentes não vão além da quantificação dos componentes gráficos existentes ou de outros dados quantitativos.

Por outro lado, olhando para o contexto do problema de investigação, na realidade empresarial portuguesa, o sector agroalimentar é composto por uma maioria de PME (pequenas e médias empresas), a maioria das quais não investe em comunicação e publicidade.

A Comunicação da Marca é particularmente limitada a Marcas Gráficas, rótulos e embalagens. E, portanto, faz sentido estudar as Marcas Gráficas como um componente de identidade isolado. A Marca Gráfica ocupa uma posição central nos processos de comunicação da marca e na atividade comercial das PMEs, portanto, parece-nos um bom ponto de partida para o estudo das Marcas Gráficas, particularmente nos casos em que a Marca é bem-sucedida em mercados externos.

O estudo das Marcas Gráficas de Azeite Português com maior sucesso, em termos de volume de negócio com exportações, permitir-nos-á avançar no conhecimento sobre a forma como as Marcas Gráficas são compreendidas nos mercados externos e como são graficamente ajustadas a diferentes códigos culturais.

O projeto propõe-se estudar e definir critérios e parâmetros de análise de Marcas Gráficas, melhorando os componentes e a estrutura dos mapas concorrentes subdividindo os componentes semióticos: Semântico, Sintático e Pragmático, a partir dos quais poderemos definir alguns princípios de design de Marcas Gráficas.

 

PARTNERSHIPS / PARCERIAS
RETHINK – Grupo de investigação em Design para o Território (CIAUD / ESART)
InovCluster – Associação do Cluster Agro-Industrial do Centro / Centro de Apoio Tecnológico Agro-Alimentar
Facultad de Comunicación de la Universidade Pontifícia de Salamanca
TEAM / EQUIPA (in CIAUD)
Daniel Raposo Martins (PORTUGAL)
Fernando Moreira da Silva (PORTUGAL)
Juan Ramón Martín San Román (SPAIN)